Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Pobr€za das Naçõ€s

A Pobr€za das Naçõ€s

A Prudência "Fediana"

Não há dúvidas que o mundo ultimamente está caótico, desde a crise dos imigrantes até à turbulência económica na China. E mais o “Das Problem”, o escândalo da Volkswagen que tem manchado a reputação da grande indústria automóvel alemã, e mais lamentável ainda, são os sérios efeitos para o meio ambiente. Mas vou deixar estes temas para outro fórum. Vou falar de menos um problema para o mundo, pelo menos por enquanto, que é a decisão do FED (Banco Central norte-americano) de manter as taxas de juros no “zero lower bound”, ou seja perto de zero. Um dos objetivos do FED é o pleno emprego, estabilidade dos preços e taxas de juro de longo prazo moderadas. O primeiro objetivo está perto de ser alcançado, a taxa de desemprego nos EUA situou-se em 5.1% no mês de Agosto, enquanto a taxa de inflação tem-se mantido muito abaixo da meta do próximo de 2%, tendo atingido somente 0.2%, em termos anuais, no período referido. Foi esta uma das razões que levou o FED a adiar a tão esperada subida das taxas de juros. Mas pela primeira vez, o banco central norte-americano também levou em conta as condições financeiras incertas ao redor do mundo, principalmente nos mercados emergentes, em particular a China. Uma subida da taxa de juros teria dois principais efeitos: uma apreciação da moeda americana, que poderia penalizar as exportações, e por esta via o crescimento económico, e um "repatriamento" de capitais para os EUA que afetaria negativamente o nível de investimento a nível mundial, que não seria compensado pelos efeitos positivos da depreciação da taxa de câmbio nos países afetados, dada a magnitude dos movimentos de capitais. Portanto, foi prudente a decisão do FED manter a política monetária acomodatícia durante mais algum tempo, até que pelo menos haja certezas de que a economia mundial, e não só os EUA, está preparada para uma normalização das condições monetárias.